PROJETO

Status atual: Inscrito habilitado

Cadastro: (1709-1202-0412)

Projeto: ESCOLA DE ESCRITORES

Organização responsável: Biblioteca Municipal Murilo Mendes (Juiz de Fora/MG)

Categoria da organização: Biblioteca – pública ou comunitária
Natureza do projeto: Formação de mediadores ou agentes de leitura, Promoção do acesso ao livro (feiras, blogs, sites etc), Criação / aperfeiçoamento de espaços da leitura/bibliotecas, Formação de leitores em geral e de leitores de literatura
Cadastrado em: 09/17
Atualizado em: 12/09/2017





Um encontro semanal com crianças de 6 a 11 anos, para oficinas de leituras e criação de textos, com o objetivo de fazê-las gostar de ler e escrever. Um espaço para leitura e escrita, para descobertas, inquietações e investigações. Um momento para trabalhar a literatura e toda a ludicidade que esta oferece. Com duração de uma hora e meia por encontro a aula parte da leitura de um livro ou de uma história contada e segue com uma oficina que explora todas as possibilidades de se brincar com o texto


Por um período de doze meses, os textos escritos pelos alunos podem resultar na edição de um livro, como aconteceu já por três anos. Lançamos o livro “Escola de Escritores” que apresenta textos dos alunos. Mas este não é o objetivo principal da escola que pretende, primeiramente, levar a criança a conhecer livros e autores, estilos e gêneros narrativos; ouvir, ler e contar histórias; desenhar e criar personagens; escrever textos e corrigi-los.


Geral: Motivar a criança a gostar de ler e escrever, ou seja, formar leitores e escritores de textos.


. Específicos: - Incentivar a leitura; - levar a criança a conhecer livros e autores, estilos e gêneros narrativos; - ouvir, ler e contar histórias; - desenhar e criar personagens; - escrever textos e corrigi-los, observando as regras gramaticais e ortográficas necessárias; - Escrever textos para virar leitura.


Um projeto para trabalhar com a escuta e a escrita. Uma biblioteca é um espaço vivo de leituras diversas e de desenvolvimento humano. É uma casa de cultura, onde deve funcionar não só exposições, poesia, desenhos, música, cinema, pessoas, leitores, diálogos, mas também ter aprendizes de leitores, de feiticeiros, fadas, bruxas, gigantes, sacis... Daí uma escola para formar escritor de textos, de histórias, poesias, crônicas, receitas, brincadeiras, novelas e todo gênero narrativo possível. Por isso o Projeto Escola de Escritores na biblioteca.


No início do ano abrem as inscrições para as quatro turmas (quarta-feira manhã e tarde; quinta e sexta de manhã). Os alunos podem continuar de um ano para o outro. Temos alunos das primeiras turmas ainda hoje. As aulas acontecem uma vez por semana, durante uma hora e meia. Cada semana é trabalhado um livro ou uma história contada: leitura oral, vocabulário, comentários e a partir do texto o aluno é instigado a produzir o seu. Em seguida partimos para a oficina artesanal com a confecção de personagens, cenários, pintura, massas, colagem, desenhos, dobraduras, etc. Utilizamos materiais reciclados. Durante o ano temos encontros com autores para bate-papos, gincanas, campeonatos (avião de papel), chazinho com poesia e o Seminário Infantil de Literatura. Encerramos cada semestre com uma viagem cultural a cidades históricas, museus. Fazemos piqueniques de leitura, jogos e exposições dos trabalhos realizados.


Principais inspirações ou referências teóricas e práticas



BARTHES, Roland. O prazer do texto. SP: Perspectiva, 1973. BENJAMIN, Walter. Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. SP: Ed 34, 2002. MANGUEL, Alberto. Uma prática da leitura. SP: Companhia das Letras, 1997. PATRINI, Maria de Lourdes. A renovação do conto: emergência de uma prática oral. SP: Cortez, 2005. PINTO, Júlio Pimentel. A leitura e seus lugares. SP: Estação Liberdade, 2004. RODARI, Gianni. A gramática da fantasia. SP: Summus, 1982.


O curso de mestrado em Comunicação e Cultura (UFRJ) e a graduação em Comunicação Social (UFJF) que me deram suporte teórico para os projetos.


A consultoria e assessoria ficam por conta dos meus 30 anos de experiência em sala de aula.


Minha inspiração foi a observação diária dos alunos em suas expectativas em relação à leitura e à escrita.


Falta de profissionais para trabalharem com mais alunos. Precisamos de professores voluntários e não conseguimos. Só temos uma.


Caminhamos com o projeto com qualidade de trabalho, só que com uma turma a menos. Não temos como receber mais que o número de 80 alunos por ano, pois nos falta outros profissionais para ajudarem.


https://pjf.mg.gov.br/noticias/view.php?modo=link2&idnoticia2=58586   https://pjf.mg.gov.br/noticias/view.php?modo=link2&idnoticia2=58772  https://www.acessa.com/cultura/arquivo/noticias/2017/10/02-seminario-infantil-literatura-acontece-dias-bmmm/?utm_source=acessa&utm_medium=rss&utm_campaign=RSS%20Cultura  https://www.pjf.mg.gov.br/noticias/view.p


O Projeto Escola de Escritores foi finalista no II Prêmio IPL, em 2017.


Com o meu trabalho e de mais uma voluntária. Como não geramos custos para a Prefeitura, conseguimos dar continuidade. Trabalhamos com o que temos e quando necessitamos de materiais extras os pais nos doam.


Dentre as atividades do Projeto criamos o Seminário Infantil de Literatura onde crianças falam para crianças sobre suas experiências de leituras, seus gostos e (des)gostos, anseios e dificuldades. Através de um bate-papo descontraído, damos voz e vez às crianças no espaço da biblioteca que se torna o lugar de exercitação das leituras para o surgimento de outras.





08/01/2014


Sim, o Projeto acontece atualmente


Brasil - Região Sudeste - MG - Juiz de Fora


estudantes, crianças


6 a 12 anos



Número de pessoas atendidas


450


80


80


80


80


Estes números variam durante o ano.

Equipe


2


2


2


1


2


5


10



Informe se o projeto conta somente com recursos próprios (100%) e/ou se conta com patrocínios ou outros apoios financeiros. Se possível, informe (entre parênteses) como esses recursos se distribuem percentualmente para custear o projeto

100


0


0


20



Quais organizações e/ou instituições são parceiras e como apoiam o projeto

Não temos.


A parceria que entendemos é o Município já que o Projeto é realizado no espaço público da Biblioteca Municipal Murilo Mendes.


Do pessoal que trabalha na Biblioteca, como recepcionistas, faxineiros, etc.


A Funalfa, órgão a quem pertence a biblioteca. Apoio principalmente quanto a divulgação dos trabalhos.


Recebemos doações de materiais esporadicamente dos próprios pais dos alunos.



Telefone: 11 3846-4563

prolivro.org.br

Entidades fundadoras e mantenedoras:

plataforma.prolivro.org.br



entre em contato