PROJETO

Status atual: Inscrito habilitado

Cadastro: (1809-1209-0377)

Projeto: BIBLIOARTE: LITERATURA E EXPRESSÕES ARTÍSTICAS

Organização responsável: . (./.)

Natureza do projeto: Formação de mediadores ou agentes de leitura, Promoção do acesso ao livro (feiras, blogs, sites etc), Criação / aperfeiçoamento de espaços da leitura/bibliotecas, Formação de leitores em geral e de leitores de literatura, Valorização / campanhas de promoção da leitura
Cadastrado em: 09/18
Atualizado em: 12/09/2018





O Projeto BiblioArte: literatura e expressões artísticas tem como objetivos principais dinamizar o ambiente de leitura como espaço acolhedor de troca de cultura e construção de conhecimento e incentivar a leitura, a produção textual e a expressão através das linguagens artísticas. Além de oportunizar o protagonismo infantil e juvenil e dos estudantes em privação de liberdade e incentivar a criatividade, através de atividades socioculturais pelos participantes.


Tendo como público-alvo os estudantes das Escolas Estaduais, o projeto constitui-se da vertente pedagógica de incentivo à leitura e produção de texto com o intuito de auxiliar no processo de aprendizagem e desenvolvimento de habilidades e competências desses estudantes. Em outro sentido, o projeto visa construir respeito à diversidade dentro do ambiente escolar, trabalhando as diferenças culturais de cada comunidade e indivíduo, transformando a escola em um lugar de todos.


Promover o acesso à leitura, assim como a liberdade de expressão através de estímulo e troca de conhecimento e oferecer oportunidades de contato com a literatura e outras linguagens artísticas.


-Utilizar conscientemente o ambiente da “Sala de Leitura”; -Incentivar a leitura; -Desenvolver habilidades e competências leitoras e escritoras através da interdisciplinaridade; -Elevar os índices de leitura dos participantes do projeto; -Estimular a produção de releituras de obras literárias utilizando-se de outras linguagens.


Há, nas escolas estaduais, assim como nas extensões de ensino, como no sistema prisional, um déficit de serviços oferecidos pela biblioteca e mediação de leitura. Nesse sentido, considera-se importante e necessário o incentivo à leitura e produção textual, além da contextualização e conscientização do respeito à diversidade e liberdade de expressão, assim como a utilização do espaço de leitura, como espaço de cultura, construção de conhecimento e oportunidade.


O projeto Biblioarte, em 2019, completa 4 anos de desenvolvimento. Ele contempla, além das 73 Unidades Escolares dos 13 municípios de responsabilidade da Diretoria de Ensino - Região de Mogi Mirim, a educação no Sistema Prisional, que abraça um Centro de Ressocialização, duas Fundações Casa e uma Penitenciária Feminina. Em qualquer dos espaços, as atividades são propostas da mesma maneira. A proposta de trabalho é apresentada aos professores e coordenadores responsáveis pelos espaços: escolher uma literatura, ou oferecer várias opções aos estudantes, promover os processos de leitura, como análise da obra, leitura compartilhada, rodas de conversa, os processos de produção textual, como resumos, artigos de opinião e por fim, utilizando-se das propostas do currículo de artes, transpor a literatura escolhida para outra linguagem artística. Nos dois primeiros anos, as literaturas foram transformadas em intervenções artísticas e urbanas, no terceiro ano, também em intervenções mas com o tema "Clássicos do Cinema". Neste ano, com o processo ainda em andamento, trabalhamos com contações de histórias e literaturas relacionadas à diversidade cultural e individual.


Principais inspirações ou referências teóricas e práticas



O projeto foi criado a partir de um diagnóstico de necessidade de ações relacionadas à mediação de leitura e acesso ao cultura. Questionários foram aplicados aos estudantes sobre leitura, seu relacionamento com os ambientes de leitura e sua percepção e produção de cultura. Alguns textos foram inspiradores: O papel da biblioteca no incentivo à leitura de MARTINS, M. C., Parceria entre bibliotecário e educador de CORREA, E. C. D. e SOUZA, M.R. entre uma lista de outras bibliografias.


No primeiro ano do Projeto, participei do curso EAD sobre Ação Cultural, oferecido pela SISEB que me ofereceu muitas possibilidades para seguir com a proposta.


Não, nenhuma consultoria.


Não, nenhuma específica.


As principais dificuldades enfrentadas ao decorrer desse trabalho, foram, sem dúvida, às relacionadas aos recursos financeiros. Também, no ano de 2016, como o projeto foi lançado no início do segundo semestre, houve uma dificuldade com os prazos para a realização das atividades propostas.


Enfrentamos as dificuldades financeiras encontrando alternativas para a realização de algumas ações e com o auxílio e parceria de pessoas e organizações. A dificuldade dos prazos foi contornada e em 2017, iniciamos o projeto no primeiro semestre, tendo assim, tempo hábil para desenvolvimento de todas as ações de maneira estruturada.


Avaliamos pontualmente, primeiro às ações formativas com os professores. Os professores avaliaram como Plenamente Satisfatório e apenas uma escola assinalou: "não há possibilidade de desenvolvimento". Essa avaliação pode ser encontrada CADFORMAÇÃO. As Rodas de Conversas foram avaliadas pelos estudantes e professores através de formulários durante os eventos. A avaliação foi positiva. Também pode ser vista nos videos com depoimentos. As retiradas de itens das Salas de Leitura aumentaram.


Não. Não recebemos nenhum prêmio.


A Multiplicação das ações formativas, assim como o desenvolvimento rotineiro das ações dentro das escolas são essenciais para garantir que o projeto continue vivo. Pretendemos a cada ano, realizar novas reuniões de formação com os professores, com os estudantes e finalizar com a Mostra de Intervenções, para garantir a importância e visibilidade.


O Jornal “O Popular” de Mogi Mirim, publicou uma matéria na página de cultura sobre o projeto que pode ser encontrada aqui: https://goo.gl/bri2Ac A Página da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo também escreveu uma reportagem falando um pouco sobre o projeto: https://goo.gl/6tXCW7 O site do Projeto https://gleicianetarossi.wixsite.com/projetobiblioarte





06/01/2016


Sim, o Projeto acontece atualmente


Brasil - Região Sudeste - SP - Águas de Lindóia
Brasil - Região Sudeste - SP - Amparo
Brasil - Região Sudeste - SP - Conchal
Brasil - Região Sudeste - SP - Estiva Gerbi
Brasil - Região Sudeste - SP - Lindóia
Brasil - Região Sudeste - SP - Holambra
Brasil - Região Sudeste - SP - Itapira
Brasil - Região Sudeste - SP - Mogi-Guaçu
Brasil - Região Sudeste - SP - Mogi-Mirim
Brasil - Região Sudeste - SP - Monte Alegre do Sul
Brasil - Região Sudeste - SP - Pedreira
Brasil - Região Sudeste - SP - Santo Antônio de Posse
Brasil - Região Sudeste - SP - Serra Negra


estudantes, comunidade em geral, população institucionalizada - presídios ou unidades de menores que cometeram infração, crianças, adolescentes/jovens, educadores (professores, coordenadores, diretores, etc)


6 a 12 anos, 13 a 17 anos, 18 a 59 anos, mais de 60 anos


feminino, masculino, transgênero

Número de pessoas atendidas


6000


2000


1200


1080


300


Pelo menos uma Sala de aula por escola participa, são, em média, 40 escolas por ano. Mais as turmas das Unidades Prisionais. Nas Mostras, no fim do ano, 300 pessoas participam em média, a cada ano.

Equipe


3


200


0


1


10


0


0



Informe se o projeto conta somente com recursos próprios (100%) e/ou se conta com patrocínios ou outros apoios financeiros. Se possível, informe (entre parênteses) como esses recursos se distribuem percentualmente para custear o projeto

85


0


0


15



Quais organizações e/ou instituições são parceiras e como apoiam o projeto

Não temos apoio financeiro. A Diretoria executa as ações e a Mostra de Intervenções Artísticas com recursos próprios e auxílio de voluntários.


Não temos.


Somos auxiliados por profissionais de música, arte e som, que trabalham de maneira voluntária.


A prefeitura de Mogi Mirim sede o Centro Cultural para a realização das Mostras.


O Projeto trabalha quase sem recurso, só com os que cada escola possuí. Como ele está ligado ao currículo, cada escola se responsabiliza pela execução. A Diretoria promove a Mostra de Intervenções Artísticas com verba própria para lanche e etc e todos os artistas e profissionais são voluntários.



Telefone: 11 3846-4563

prolivro.org.br

Entidades fundadoras e mantenedoras:

plataforma.prolivro.org.br



entre em contato